Voltar  
 

pioneiro

PONTE PIONEIRA

Deverá ser concluído de 3 a 6 meses antes da passagem para o ramo Pioneiro.

a) Entrevistar-se com o Clã ou o Conselho do Clã e o Mestre Pioneiro, acompanhado por seu Chefe Sênior ou Guia.
b) Receber a visita do Mestre em uma reunião da Tropa Sênior para entrega do distintivo de Ponte Pioneira.
c) Escolher seus Padrinhos.
d) Receber as seguintes informações em reuniões preparadas para tal:
- Os Objetivos do Pioneirismo;
- As etapas do Estágio Probatório;
- O funcionamento do Clã;
- As atividades desenvolvidas pelo Clã.
e) Freqüentar a Tropa Sênior ou Guia e, simultaneamente, participar de algumas reuniões do Clã para adquirir conhecimentos e iniciar a realização das etapas do Estágio Probatório Pioneiro.


ESTÁGIO INTRODUTÓRIO

Terá a duração mínima necessária não devendo ultrapassar 3 meses.

2.1 Escotismo
a) Conhecer a História do Escotismo Mundial e Brasileiro;
b) Demonstrar conhecimento da organização do Escotismo, definindo UEB, Direção Nacional, Região, GE e seções;
c) Compreender e vivenciar o propósito do Movimento Escoteiro;
d) Aplicar, conhecendo o significado, o Sinal Escoteiro, o aperto de mão, o lema, a saudação e os sinais manuais;
e) Demonstrar conhecimento do uniforme e sistema de distintivos do Ramo Pioneiro.

2.2 Cidadania
a) Preparar, hastear e arriar a Bandeira Nacional.

2.3 Ar Livre
a) Armar barracas e arrumar mochilas;
b) Fazer e utilizar os nós direito, escota alceado, volta do fiel e lais de guia.

2.4 Segurança
a) Conhecer e saber aplicar a Regra 31 do POR.

2.5 Valores
a) Conhecer, interpretar e vivenciar a Promessa e a Lei Escoteiras;
b) Demonstrar adesão aos deveres para com Deus, conforme os Fundamentos.


ESTÁGIO PROBATÓRIO

Deverá durar o tempo necessário para completar a adaptação ao Clã e as etapas.

3.1 Ler
A Carta do Clã e o POR Pioneiro, analisando-os com Padrinhos e Mestres.

3.2 Ler
“Caminhos para o Sucesso” e/ou “Lições da Escola da Vida” e debater um dos seus assuntos com o Clã.

3.3 Saber
Montar acampamentos de acordo com o livro “Padrões de Acampamento”.

3.4 Participar
De uma atividade comunitária uniformizado.

3.5 Debater
Com um ou mais escotistas, preferencialmente o Diretor Presidente do Grupo, sobre a “Seção 26 - Da Seleção, Nomeação e Motivação de Escotistas” e a “Seção 27 - Da Formação de Escotistas” do POR.

3.6 Realizar as seguintes proposições:
a) Planejar um acampamento de final de semana para uma seção completa;
b) Executar uma etapa de técnica escoteira sugerida pelo Escudeiro e aprovada pelo Clã.

3.7 Realizar duas das seguintes proposições:
a) Participar de uma atividade de cunho cultural e debatê-la com o Clã;
b) Debater com o Clã e outros jovens um problema social ou ecológico de sua região;
c) Participar de uma atividade de divulgação do Ramo Pioneiro ou do Movimento Escoteiro.

3.8 Compreender e vivenciar os Fundamentos do Escotismo Brasileiro

3.9 Pré-vigilia Pioneira
A Pré-Vigília Pioneira é uma atividade de reflexão comunitária realizada em conjunto com o Clã. Esta atividade constitui-se de 3 momentos nos quais os jovens analisam suas vidas pessoais, suas vidas no Clã e suas responsabilidades frente à vida adulta e frente ao Movimento Escoteiro como Pioneiros. A Pré-Vigília tem a duração de 12 horas e sua programação é sugerida pela Direção Regional ou Nacional.

3.10 Vigília Pioneira
A Vigília Pioneira é um processo de auto-análise ou um exame de consciência profundo que o Escudeiro faz inteiramente só ou em companhia dos Mestres e Padrinhos, em local favorável à meditação, de preferência ao ar livre. Neste processo o Escudeiro, através da reflexão, procura avaliar sua vida passada, analisar seus defeitos e qualidades, descobrir seus limites, suas forças e fraquezas, refletir sobre a Promessa e Lei Escoteira, concretizar sua intenção de adotar o Pioneirismo como forma de aperfeiçoamento pessoal e traçar seus planos de vida futura, estabelecendo seus alvos para os próximos 5 a 10 anos.

3.11 Investidura Pioneira
A Investidura Pioneira é a cerimônia de admissão do Escudeiro na Fraternidade Mundial Pioneira, realizada ao final do Estágio Probatório, após a Vigília. O ponto fundamental desta cerimônia é a renovação da Promessa Escoteira agora com uma interpretação adulta da mesma, assumindo o compromisso de vivenciá-la através do lema “Servir”.
A Investidura Pioneira é feita mediante aprovação da Comissão Administrativa do Clã e dos Mestres Pioneiros, ouvidos os Padrinhos do Escudeiro.
A cerimônia é individual, realizada pelo Mestre em caráter privado, revestida de solenidade e importância para o Pioneiro de forma a ficar indelevelmente marcada em sua memória.


INSÍGNIA PIONEIRA

4.1 Fazer estágio
Em uma seção de seu Grupo ou Distrito Escoteiro, supervisionado por um escotista durante, no mínimo, três meses.

4.2 Ser aprovado
Em Curso de Formação Preliminar (CFP).

4.3 Realizar uma das seguintes proposições:
a) Organizar e participar com o Clã de uma atividade comunitária ou conservacionista;
b) Cooperar em atividade distrital ou regional;
c) Ser instrutor da Insígnia Mundial de Conservacionismo ou de especialidade de área de Serviço Público e Grupos de Serviço.

4.4 Realizar, no mínimo, duas das seguintes proposições:
a) Ter Curso de Técnica Mateira;
b) Planejar e executar uma pioneiria de médio porte observando os princípios do conservacionismo;
c) Participar de atividade de nível nacional ou internacional;
d) Planejar e organizar palestra ilustrada a ser desenvolvida por equipe de sua escolha, sobre projeto de Conservacionismo para ser levada a Grupos Escoteiros e/ou Escolas;
e) Organizar e realizar um Círculo de Debates no Clã.


INSÍGNIA DE CIDADANIA

5.1 Conhecer
Os direitos e deveres e garantias do indivíduo, estabelecidos na Constituição Brasileira e discuti-los em reunião do Clã.

5.2 Realizar
Um projeto profissional de sua escolha, com duração mínima de três meses, cuja execução e relatório final serão acompanhados por profissional da área escolhida.

5.3 Realizar três das seguintes proposições:
a) Conhecer a Declaração Universal dos Direitos do Homem e discuti-la com o Clã;
b) Elaborar esquema de mobilização do Grupo Escoteiro em caso de calamidades;
c) Ter bom conhecimento da Fraternidade Escoteira e estar em contato com pioneiros de, pelo menos, dois outros países;
d) Organizar e apresentar ao Clã trabalho de cunho cultural de sua escolha;
e) Etapa de aplicação de Cidadania sugerida pelo Pioneiro e aprovada pela Comissão Administrativa do Clã.


INSÍGNIA DE B.P

O Pioneiro, após ter conquistado uma das duas Insígnias anteriores (Insígnia Pioneira ou Insígnia de Cidadania) está apto a tentar conquistar o grau máximo da formação do jovem no Escotismo: a IBP

Projeto
Desenvolver, individualmente, um projeto de, no mínimo seis meses, sobre um assunto de sua escolha, aprovado pela Comissão Administrativa do Clã, com os seguintes aspectos:
a) Escolha da idéia.
b) Planejamento e programação.
c) Organização.
d) Coordenação.
e) Realização.
f) Avaliação e relatório.


NOMEAÇÃO E O PARTIR

Nomeação
Como Escotista e designação como instrutor de especialidades.
O Pioneiro poderá ser nomeado Escotista sem deixar de ser membro do Clã. Neste caso, seus deveres como Escotista deverão estar em primeiro lugar.
O Pioneiro pode tornar-se instrutor de especialidades dos Ramos Lobinho, Escoteiro e Sênior, recebendo certificado de designação.

Partir
Ao completar a idade limite do Ramo, o Pioneiro deixará o Clã, encerrando assim seu período como membro juvenil do Movimento Escoteiro.
A cerimônia de Despedida caracteriza esse momento.
Os Pioneiros homenagearão o Pioneiro que parte e, celebrando seus feitos, deixarão de forma indelével o sentimento de irmandade que une a todos os Escoteiros e a certeza de que o Clã estará sempre pronto a ajudá-lo a realizar seu maior projeto:
O Projeto de sua própria vida.